CORTANDO ENTREVISTADOS FALASTRÕES

Coisa que irrita jornalista é entrevistado que não sabe ser objetivo. Pessoas sem capacidade de síntese, que não focam no essencial e não conseguem responder de forma direta. Dão respostas cheias de citações e referências inúteis, abrindo parênteses supérfluos  o tempo todo, como se a reposta ideal fosse uma tese.

Há dois tipos de falastrões: o que não sabe mesmo ser conciso e o que se aproveita da entrevista para falar pelos cotovelos.

O primeiro simplesmente não consegue organizar o raciocínio da forma direta e consistente que uma entrevista de TV ou rádio exige.

O segundo é o espertalhão que usa o microfone para falar o que quiser sem parar. É típico dos políticos e pessoas muito interessadas em vender seu peixe.

  • AMBOS PODEM E DEVEM SER CONTROLADOS PELO REPÓRTER!   

– DICAS PARA TRAVAR OS ENROLÕES:

  • Procure sempre conversar com o entrevistado sobre o assunto ANTES da gravação. Pergunte e anote tudo o que precisa, e então selecione os pontos que interessam à pauta. Diga ao entrevistado quais tópicos vai abordar, para ele organizar o pensamento. ATENÇÃO: isso não significa entregar as perguntas. Apenas fale sobre o que vai tratar, e faça a pressão necessária  conforme as respostas.
  • Reforce sempre a necessidade de respostas objetivas!
  • Não tenha nenhum constrangimento em interromper a entrevista se o entrevistado se alongar demais. Pare tudo e explique com educação que daquele jeito não dá, pois prejudica a clareza e todo o processo de finalização da matéria.
  • Antes de gravar, explique ao entrevistado que não precisa ser formal, nem adotar postura de discurso ou depoimento. Basta ser objetivo, ir direto ao ponto.
  • Um bom argumento é dizer ao entrevistado falastrão que quanto mais ele fala, mais necessária será a edição, ou seja, ele vai ter suas falas cortadas e emendadas por outras pessoas. E que isso traz o risco de que o formato final não seja o que ele queria dizer.
  • Se a pessoa insistir em falar sobre aspectos que não interessam à matéria, seja claro e firme, dizendo educadamente que não vai utilizar aspectos que não sejam relevantes ou que revelem outros interesses com viés comercial, político ou pessoal.

MUITOS ENTREVISTADOS PENSAM QUE REPÓRTER É PEDESTAL DE MICROFONE. NÃO ACEITE PRESSÕES PARA GRAVAR O QUE NÃO QUER E SEJA FIRME NO SEU FOCO E NA SUA POSTURA PROFISSIONAL!